Após dois anos, Virada Cultural atrai público em São Paulo; arrastões e brigas marcam shows

Smirnova britovitzk
By Smirnova britovitzk 2 Min Read

O final de semana foi de Virada Cultural em São Paulo. O evento aconteceu em oito regiões da capital paulista no sábado, 28, e domingo, 29. Ao todo, foram mais de 300 shows e apresentações culturais. “Estar aqui, mostrando o melhor para os meus seguidores. A virada é um show de bola”, afirmou Arthur Vinícius, que é natural do Maranhão e fazia conteúdos durante o evento. “Está ótimo. A pandemia ainda não acabou e querendo ou não isso mudou a vida de muita gente. As coisas não voltaram ao normal ainda, mas cada pequeno passo atrás da normalidade, já é grande. O centro está fechado, só o pessoal na rua. Fazia tempo que não ia isso”, afirmou Michael, que também participava das apresentações. Nos dois dias da Virada Cultural foram registrados alguns arrastões, brigas, roubos e furtos. O evento contou com a presença de 1.200 policiais e 300 viaturas para garantir a segurança do público. A cantora Luísa Sonza, que se apresentou no domingo e reuniu mais de 120 mil pessoas, chegou a parar seu show três vezes para pedir calma ao público, situação também repetida durante a apresentação de Kevinho. No sábado, seis pessoas foram detidas no Vale do Anhangabaú e outras seis pessoas na região da República. A programação da festa cultural terminou próximo das 21h, com show do Planet Hemp.

Share This Article
Leave a comment

Deixe um comentário